Como preparar café na cafeteira italiana

cafeteira italiana, ou cafeteira moka, é uma cafeteira à pressão que elabora o café por meio de vapor de água. O preparo do café em uma cafeteira italiana é fácil, tranquilo e além de tudo, sustentável, já que elimina o uso de filtros de papel. Para você que ainda não possui esse item, garanto que ficará encantado com o processo da água na cafeteira, que em vez de descer, sobe!

Acompanhe as orientações para fazer bonito na hora de preparar seu café: 

A cafeteira é formada por três partes: Um para colocar a água, na parte inferior; uma parte no meio, semelhante a um funil, que serve para colocar o pó de café, e por último, a parte superior, para onde vai o café já filtrado e pronto. Veja o passo a passo:

  • Coloque a água no compartimento inferior. A água deve ficar até 1cm abaixo da válvula.
  • Encaixe o filtro de metal ao compartimento inferior.
  • – Coloque o café moído – com moagem fina ou média – no filtro. Não precisa apertar o pó de café no filtro.
  • Rosqueie a parte superior à parte inferior, onde está devidamente encaixado o funil.
  • Leve ao fogo, com cuidado para que as chamas não ultrapassem as bordas da cafeteira.
  • Assim que ouvir o barulho da ebulição da água, (sim, você saberá qual é), desligue o fogo e aguarde para que toda a água passe pelo filtro e chegue à parte superior.
  • Sirva-se!
  • Aguarde, no mínimo, 15 minutos, depois de desligado o fogo, para fazer a limpeza da cafeteira Italiana, assim não haverá risco de queimaduras.

Siga também algumas dicas e cuidados com a cafeteira italiana: 

  • Use sempre água filtrada para o preparo do café. O gosto fica muito melhor.
  • Caso você faça a moagem do seu café, moa-o um pouco mais grosso para evitar que os grãos caiam pelos buraquinhos do filtro.
  • É importante manter a água abaixo da válvula de segurança para evitar que o conteúdo vaze na parte superior.
  • Caso prefira, além do alumínio, a cafeteira italiana pode ser encontrada também em aço inoxidável.
  • Se perceber que a água está vazando, verifique se as peças estão corretamente encaixadas e rosqueie novamente as partes.
  • Caso os grãos estejam muito finos ou compactados demais na parte do filtro, o vapor não passará pelos grãos e o café não chegará ao compartimento superior.
  • Para limpeza, use água quente ou fervendo e evite usar detergente, para não retirar a camada oleosa que se forma a partir do café e impede o contato direto da bebida com o alumínio.

História da cafeteira italiana

Agora que você já é um especialista em preparo de café na belíssima cafeteira italiana, não deixe de verificar algumas informações conceituais acerca desse produto.

Antigamente, o café era uma bebida extremamente forte, amarga e não filtrada. Passava por inúmeras fervuras, por muito tempo. Depois de alguns séculos foram inventados os filtros, e o café ganhou um sabor relativamente mais suave. Em seguida, no começo do século XX, foi inventada a cafeteira a vapor, que se transformou no método de fazer café mais utilizado na Itália.

A Cafeteira Italiana, também conhecida como Cafeteira Moka, foi inventada por Alfonso Bialetti há 80 anos. Desde sua criação o modo de preparo do café foi revolucionado e o café expresso atingiu as camadas populares da Itália e do mundo. O nome Moka foi atribuído em homenagem à cidade Moca no Iêmen, famosa pela qualidade do café.

Dizem que a inspiração de Bialetti veio da observação do processo de ebulição e distribuição de água em um tanque usado pelas lavadeiras. O formato da linda cafeteira é influenciado pela silhueta dessas lavadeiras, com uma cintura estreita, tal como as mulheres italianas daquele período. As modificações em relação ao modelo original são quase inexistentes, seguindo ainda o formato octogonal, em alumínio, um charme!

Quando começou a ser fabricada, a cafeteira italiana era vendida apenas no mercado local, entretanto, no começo dos anos cinquenta, esse produto se tornou um fenômeno de vendas graças ao filho de Alfonso Bialetti, Renato, que apostou na publicidade e na criação de um logotipo para a cafeteira (o homem com bigode, que representava o próprio Renato). Entre os anos de 1951 e 1959, a venda de cafeteiras triplicou. Em 1955, 65% das cafeteiras vendidas no mundo eram da marca Bialetti. Pronto, daí em diante, esse utensílio maravilhoso ganhou os lares da Europa e logo depois pode chegar às casas brasileiras, enchendo a cozinha de elegância.

O sabor marcante do café expresso de uma cafeteira italiana depende muito do grão de café, o ponto de torra, a finura da moagem e o nível de calor utilizado. Isso porque a pressão gerada, mistura de água e vapor, alcança temperaturas superiores aos 100 °C, extraindo assim maior quantidade de óleo do café.  Assim o café fica mais encorpado do que aquele feito nas cafeteiras de coar.

Se ainda tiver dúvidas em relação ao uso da cafeteira italiana, deixe um comentário abaixo que ficaremos felizes em ajudar!

 

Veja também:

Deixe uma resposta

You May Also Like